CONTADOR DE VISITAS

quarta-feira, 24 de julho de 2013

INTRODUÇÃO À LINGUAGEM - RESUMO

RESUMO REFERENTE AO LIVRO INTRODUÇÃO À LINGUAGEM, DE VICTORIA FROMKIN E ROBERT RODMAN. 1993 COIMBRA.
PÁGINAS DE 02 A 33

CAPÍTULO I

O QUE É LINGUAGEM?

Podemos dizer que é o que nos diferencia dos animais.

"Mas o que é conhecer uma lingua?"p.2

Significa compreender e ser compreendido por aqueles que conhecem nossa língua. Compreendemos sons, sinais, isto é, depende qual é nossa possibilidade de comunicação.
Conhecer uma língua é entender o significado dos sons (ou sinais), pois afinal se não conhecemos o sistema que o integra, os sons (ou sinais) serão incompreensíveis.

"assim, a natureza convencional e arbitrária da relação forma-significado nas linguagens - falada e de sinais - é universal."p.7

onomatopéias - às vezes podem ser parecidas de uma lígua para outra, às vezes diferentes.

Para dizer que conhecemos uma língua, temos de ser capazes de pronuciar frases nunca antes ditas e sermos compreendidos e vice-versa.

"podemos provar que a simples memorização de todas as frases de uma língua é, em príncipio, impossível". P.9

"Podemos [...] dizer que uma língua é constituída por todos os sons, palavras e frases possíveis. E quando sabemos uma língua conhecemos os sons, as palavras e as regras que nos permitem combiná-los."p.10


O QUE SABEMOS E O QUE FAZEMOS: CONHECIMENTO LINGUÍSTICO E REALIZAÇÃO

Realização linguística: "[...]é a diferença entre o que sabemos, aquilo que alguns linguistas designam por competência ou capacidade, e a forma como utilizamos esse conhecimento no nosso comportamento, [...]"p.11

A maioria do que conhecemos referente a nossa língua, não é consciente.
Todas as regras são aprendidas sem a consciência de aprendizado. Esse conhecimento "representa um sistema cognitivo complexo".

O QUE É GRAMÁTICA?
DESCRITIVA.

É a gramática que descreve esse conhecimento (a teoria do falante), explica a forma e não as regras.
Dois sentidos de gramática:
"a gramática que os falantes tem no cérebro [...]  e a gramática interiorizada"p.13

Prescritiva
não será tratada aqui.


UNIVERSAIS LINGUÍSTICOS

Gramática: tudo o que o falante sabe da sua língua, isto é, fonologia, semântica, morfologia, sintaxe e o dicionário ou léxico.
Linguístas procuram descobrir leis das línguas e suas universalidades.
Como:
*humanos=linguagem
*não existe línguas primitivas, todas tem igual complexividade
*todas evoluem
*todas tens sistemas de sons e gestos (finitos) combinando-se para constituirem palavras e frases
*todas tem gramáticas semelhantes
*todas possuem elementos sonoros finitos
*todas tem vogais e consoantes
*todas possuem categorias gramaticais
*todas possuem universais semânticos
*todas possuem capacidade de indicar passado, negar, formular perguntas, emitir ordens...
*todos falantes compreendem e produzem um número infinito de frases
*toda criança que possui condições de aprender, aprenderá a língua que estiver em contato
NO PRÍNCIPIO
A ORIGEM DA LINGUAGEM

"Todas as religiões e mitologias contêm narrativas sobre a origem da linguagem".p.19

Segue algumas das ideias da origem da linguagem:

DOM DIVINO PARA HUMANIDADE? "Neste momento não podemos "provar" nem "negar" a teoria da origem divina, tal como não podemos argumentar cientificamente a favor ou contra a existência de Deus"p.22
A PRIMEIRA LÍNGUA "[...] pode ter existido muitas proto-línguas [...]a capacidade humana de adquirir linguagem requer um estímulo linguístico adequado."
A INVENÇÃO HUMANA OU GRITOS DA NATUREZA?arbritrariedade de algumas palavas. Os naturalistas defendiam a existência de uma relação natural. Rousseau, falava em "gritos da natureza", para ele o que diferencia o homem dos animais é o desejo de ser livre, além de acreditar que estes gritos primitivos fosse uma l´ngua imperfeita, o que foi refutado por outros estudiosos, afinal como Rousseau defende a igualdade e acrdita que as falas antigas são imperfeitas? Há muitas teorias, que veio primeiro os gestos, que foi por causa do amor...etc, a questão continua.

LINGUAGEM E EVOLUÇÃO

"os linguístas que, nema abordagem evolucionária, defendem a perspectiva da descontinuidade[...]entre esses linguistas encontram-se os que pensam que os mecanismos do cérebro subjacentes à capaciade de linguagem são específicos da linguagem e não apenas um mero rebento de capacidade cognitiva mais desenvolvidas"p.29

Em relação ao aparelho fonador e sua evolução, também não é suficiente como explicação, porque a passáros que podem ter a capacidade de repetir palavras, mas não tem a capacidade de pronunciar palavras que nunca foram ouvidas, o que as crianças podem ao inventar palavras p.ex.
Ouvir também não é suficiente, pois somos capazes de comunicação por gestos.
Pode ser que a fala esteja relacionada com a evoluação do cérebro.
Ainda não sabemos como nasceu a linguagem, mas com esses estudos foi conhecido outros fatores que podem ter influenciado.

postagem pogramada para se autopublicar em 24/07/2013 as 20:00h

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...