CONTADOR DE VISITAS

sábado, 21 de janeiro de 2012

RESUMO: O SUSTO - ARTHUR AZEVEDO



Dois amigos conversando, um queixoso da vida, pois havia perdido um bom emprego por causa da gramática, onde discutiu com o patrão e o chamou de besta por não escrever harmonia com h.
Bráulio disse ao seu amigo que só lhe restava uma saída.
Seu amigo perguntou se era o suicídio, mas Bráulio respondeu que era morar com ele. E foi.
Passaram-se os dias e Bráulio conversou com seu amigo que após sua última esperança, a viúva Emerenciana a locandeira, não havia aceitado as suas investidas e que agora não restava outra solução se não o suicídio.
Mas o amigo disse que ele não tinha armas, mas Bráulio disse que a viúva tinha lhe dado a arma do falecido e que agora ia se suicidar no cemitério para não dar trabalho.
O amigo foi trabalhar, pois acreditava que quem falava não fazia, depois do trabalho ainda foi passear e voltou já era muito tarde e lembrando-se arrependido de ter deixado seu amigo Bráulio com a arma.
Quando viu a casa toda iluminada correu e viu dona Emerenciana desesperada dizendo para subir ao quarto, mas não encontrou Bráulio morto, mas bêbado com o dinheiro do revolver que havia vendido. Estava estendido no chão no quarto da locandeira, após tê-la beijado e abraçado fazendo declarações de amor. Esta tinha se desvencilhado dele e deixado encerrado no quarto dela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...