CONTADOR DE VISITAS

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

PERDER A CAPACIDADE DE SORRIR

Por estes dias, uma pessoa disse: não sei quando, nem onde e nem como foi que perdi a capacidade de rir de tudo, de ter um riso fácil, concluindo: de achar graça até do que não tem graça alguma. Na hora fiquei apenas prestando atenção sem nada falar, afinal não havia pensado em nada na hora que pudesse dizer e que fizesse algum sentido para aquilo que eu estava ouvindo e ele estava sentindo, fiquei apenas escutando e pensando sobre o que ele estava a dizer.

Foi uma frase com um sentimento triste, duro, saudosista e muito, mas muito melancólico, na verdade o assunto não era para que eu me sentisse assim e nem direcionado a mim, mas eu não me senti bem e pesou na minha alma, pois era apenas uma pessoa jovem, mas com muitos compromissos e responsabilidades.
Não que responsabilidades sejam algo negativo, ao contrário, acredito que responsabilidades fazem as pessoas crescerem, desenvolver um caráter que somente o compromisso com o outro nos faz pensar sobre as atitudes que vamos tomar e sobre como vamos agir a cada momento.
Só que neste momento eu vi que o sorriso já não se torna tão fácil, porque o sorrir é um ato que nos deixa desatento, e essa euforia nos remete ao esquecimento dos problemas, ou ainda, ameniza a dor, dor esta que é impulsora e nos faz “tomar” uma atitude radical e mudar a nossa vida, não ficar esperando a ajuda dos céus ou da sorte, é necessário ter fé, mas principalmente fé em si mesmo, em seu raciocínio, em sua dignidade, em sua coragem. Sorrir é um bom remédio, mas temos que na maior parte do tempo, exigir de nós mesmos concentração para que o sorriso venha em hora certa, quando somos jovens sem responsabilidades, sorrimos muito e de tudo porque às vezes não temos consciência dos resultados, das dores, do trabalho, do tempo... afinal somos protegidos por um certo tempo e tudo parece muito fácil, tudo se apresenta como se os resultados fossem sempre fáceis de serem alcançados e que temos uma grande quantidade de pessoas que irão nos ajudar e nos livrar de situações e tudo se resolve em um passe de mágica.
Assim que a maturidade chega, as responsabilidades chegam, os compromissos, faz com que nos tornemos pessoas totalmente diferentes, somos estimulados a nos livrarmos da roupa velha e vestir uma nova atitude.
A questão é: quando perdi a capacidade de rir de tudo?
Eu não sei quando ele perdeu...eu não sei quando as pessoas perderam...sei apenas que no mundo adulto, o modo de enxergar é diferente, pois vemos a realidade, vemos que tudo aquilo que achamos engraçado nos outros também pode acontecer conosco. Não sei se foi à chegada de um filho não planejado, um casamento que não era o idealizado, as contas para pagar, um sonho não realizado, um problema de saúde, uma escolha errada...pode ser uma destas coisas, podem ser várias, podem ser todas, ou ainda pode não ser nenhuma, o que se passa pelo pensamento do ser humano e algo maravilhoso e complicado, porque a exigência e as expectativas são tantas que qualquer frustração pode acarretar em melancolia.
O que é importante?
É saber que não vamos ter todos os motivos para sorrir o tempo todo, mas não por isso vamos estar tristes, apenas estaremos mais atentos.


IMAGEM:http://www.darknessgirl.blogger.com.br/triste.jpg

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...