CONTADOR DE VISITAS

quarta-feira, 30 de maio de 2007

PROMETEU ACORRENTADO - ÉSQUILO - RESUMO POR Érica MacLeo

TWITTER: @ericamacleo

Vulcano está prestes a acorrentar Prometeu, seu parente, como castigo sentenciado pelo novo senhor dos deuses: Júpiter. Esta punição foi por ter roubado o fogo dos deuses (Dom de Vulcano) e te-lo dado aos homens. Vulcano não gosta do que terá de fazer e confessa isso ao Poder, mas Poder acha tudo uma bobagem já que a sentença tem de ser cumprida e Vulcano deve punir Prometeu por ter roubado a qualidade que lhe foi atribuída.
O Poder deixa claro que o trabalho de punição deve ficar bem feito, sem compaixão, e recomenda que Prometeu deve ficar bem preso as rochas sem possibilidade de fuga. A Violência assiste muda juntamente nos rochedos da Cítia.
O Poder, ainda, desdenha de Prometeu antes de deixá-lo só.
Prometeu, sozinho, começa a divagar e se perguntar se ao ter roubado o fogo e dá-lo aos homens foi tão grave, já que foi para ajudá-los. Até que ouve um bater de asas e sente um perfume, é o Coro das Ninfas do Oceano, trazendo palavras de conforto e dizendo que nenhum deus além de Júpiter poderia ficar feliz com tal sofrimento infligido pelo o novo senhor dos deuses ( a condenação foi ficar preso por milhares de anos ao rochedo até quando Júpiter achasse necessário ).
Prometeu, diz que não irá prever mais nada do que Júpiter lhe solicitar e o Coro das Ninfas do Oceano temem pela sua situação e perguntam: o que ele fez a Júpiter para tal pena? E ele diz que foi por defender os mortais da aniquilação total pretendida pelo novo deus dos deuses chamado Júpiter, ao dar o fogo aos mortais ele possibilitou que o homem ficasse mais forte e pudesse criar e se desenvolver. As Ninfas, vêem que nada podem falar ou fazer para aliviar a sua dor.
Nisso chega Oceano que também penalizado por tamanho castigo pergunta no que pode ajudá-lo. Mas Prometeu não gosta de sua visita e insulta-lhe, o que faz Oceano achar que o castigo deve ter sido por tal palavreado, mas mesmo assim diz que irá interceder junto ao novo senhor dos deuses. Prometeu com ironia aconselha que ele não vá ter com Júpiter ou terminará igual a ele. Mas Oceano diz, sem se importar com o tom de Prometeu, que irá conseguir o perdão de Júpiter para Prometeu, e ele num tom agora ameno diz que não quer que ele seja desgraçado também. Oceano volta ao seu recinto e adere ao conselho de Prometeu.
Enquanto isso o Coro das Ninfas do Oceano estão estarrecidas com tal punição, pois Prometeu que ajudou ao homem ser um homem diferente que pensa e que cria agora não pode ajudar a si mesmo e nem ser ajudado por tais seres mortais.
E embora com sua inteligência, Prometeu que era aquele que poderia ter poder maior do que do próprio Júpiter, ainda continuava preso, mas ele tinha o poder da adivinhação e era isso que Prometeu poderia usar para restituir sua liberdade.
Prometeu e o Coro das Ninfas do Oceano avistam distante Io, desesperada e perdida, está sendo castigada por Juno (esposa de Júpiter) por haver conquistado o amor de seu marido. Io estava curiosa como ele, aquele acorrentado, sabia quem era o seu pai Íniaco, e perguntou quem ele era e porque estava ali acorrentado.
Prometeu se apresentou e contou o que lhe havia acontecido, Io ficou horrorizada e lhe perguntou qual seria seu destino, o que havia lhe reservado (para Io) , mas Prometeu quis ouvir primeiro a sua história (aconselhado pelo Coro das Ninfas do Oceano, antes de lhe apresentar seu futuro), então Io disse que após ser atormentada por uma voz que lhe dizia para entregar sua pureza à Júpiter, resolveu contar tudo ao seu pai Íniaco que rapidamente foi buscar respostas junto ao oráculo que lhe disse que Io deveria ser expulsa de sua casa e de seu país afim de evitar que a fúria de Júpiter caísse sobre ele destruindo a todos que lá viviam, e desde esse acontecimento ela andava pelo mundo, além de sua fisionomia ter mudado e possuir chifres na testa, além de atormentada por um inseto que lhe perseguia onde fosse, ainda havia sido colocada sobre a vigia de um cão pastor chamado Argos que possuía muitos olhos.
Prometeu ficou penalizado com o sofrimento de Io, e lhe disse por onde deveria ir e qual o caminho que deveria tomar, também lhe contou que o descendente de Io seria o libertador dele. Ainda revelou que Júpiter perderia seu trono pois teria um filho mais forte que ele, o que deixou Io muito satisfeita e sentiu que seu sofrimento seria vingado por quem ela menos esperava – um descendente do próprio Júpiter.
O Coro das Ninfas do Oceano ficou assustado com tais presságios, temiam que Júpiter castigasse ainda mais Prometeu com essas revelações e principalmente com a satisfação que ele tinha em falar isso do deus dos deuses.
E veio Mercúrio trazer nova mensagem de Júpiter, esse quer saber quem derrubará seu pai do trono.
Prometeu, de forma insolente, diz que não revelará nada para ajudar aquele que causou sua dor.
Então Mercúrio diz que Júpiter irá quebrar os rochedos de forma que ele fique preso e caído sobre os restos e mandará um abutre comer seu fígado todos os dias.
Prometeu diz que já sabia de tal fato, e não muda sua opinião sobre Júpiter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...